A importância de usar travesseiros adequados para a saúde da coluna

Para manter o bem-estar e a boa saúde da coluna, é preciso de atenção não somente na postura do corpo no dia a dia, com o modo de correr, andar, sentar, dormir, pensar nos melhores tênis e sapatos para usar. Mas, também, no momento de escolher o travesseiro adequado para a noite de sono, porque um travesseiro ruim pode ser responsável por dores na coluna cervical – além de provocar dores de cabeça, adormecimento dos braços e mãos e também pela insônia. 

Aliás, dormir bem é fundamental para uma melhor qualidade de vida. Sem um sono adequado durante a noite, o corpo fica sem energia suficiente para um bom desempenho nas atividades físicas e até mesmo no trabalho, no estudo e nas outras tarefas durante o dia. 

Na hora de dormir, o travesseiro é essencial para manter a coluna cervical alinhada com o tronco, evitando dores e desconfortos no corpo. Porém, são tantas opções e formatos de travesseiros no mercado que fica difícil decidir qual é verdadeiramente benéfico para uma boa noite de sono.  

Independentemente dos formatos e materiais, é preciso levar em conta a posição de dormir.  

Tanto quem opta por ter uma noite de sono deitado de costas quanto aqueles que preferem permanecer de bruços devem optar por travesseiros mais finos, de modo a evitar uma curvatura excessiva do pescoço. Quem dorme de barriga para baixo pode, inclusive, dispensar o travesseiro. A posição mais recomendada para dormir é de lado. Neste caso, o ideal é que a altura do travesseiro seja confortável para se encaixar entre a cabeça e o colchão. 

De toda forma, o travesseiro precisa contornar a forma exata da pessoa, distribuindo o peso uniformemente na coluna vertebral e no pescoço – podendo variar de acordo com as diferenças antropométricas (verificação do peso corporal, de altura e circunferência abdominal) de cada um.  

Lembre-se: as dores posturais, de coluna, na cervical e até mesmo no quadril também podem ser originadas com o uso incorreto do travesseiro. Em caso de qualquer sintoma, consulte um ortopedista para que ele possa avaliar a causa e te orientar sobre seu caso. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *